Festa da Família 2019

E a família, como vai?

No último sábado, dia 17 de agosto, o Colégio realizou a celebração do Angelorum em família. Um dia de muita alegria, confraternização e comunhão. Entre as brincadeiras dança, declarações de pai para filho, de filho para pai, e até The Voice para aqueles que queriam viver seu momento fama.

Durante a abertura, a diretora da escola, irmã Roseni Batista, destacou a importância de momentos assim:

— É inevitável pensar no sentido da família, o primeiro grupo social do qual fazemos parte. Dela vem os primeiros exemplos, aprendemos a ver o mundo e a reconhecer que temos uma identidade. É no seio familiar que os valores morais, sociais e religiosos são formados e sustentarão as relações interpessoais. O ambiente familiar é aquele onde desejamos estar e para o qual ansiamos voltar, pois nele estão as pessoas que nos faz sentir seguros e amados. Os filhos não precisam de pais heróis, mas de seres humanos que falem a linguagem do amor e sejam capazes de penetrar os corações, destacou irmã Roseni.

E se era para dançar em família foi bonito ver pais, mães, filhos, avós e netos arriscando passinhos, curtindo o baile retrô do Viaduto Negrão de Lima, o baile de Madureira. E sabe quem era o professor dos passinhos? Ele mesmo: o professor Ramon Ferreira. Ele junto com a professora Vanessa Antunes e o inspetor Celso Azeredo comandaram o baile, dando um show nas coreografias.

Na renda de oração — uma tenda improvisada para o momento de fé — as famílias puderam rezar unidas. Diante de tantas perturbações no dia a dia, a campanha nacional da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) leva a uma reflexão: Será que estou dando a atenção adequada à minha família? Que valores estou ensinando e transmitindo? Com o dia dos pais, no Brasil, comemorado no segundo domingo de agosto, a Igreja Católica celebra a Semana Nacional da Família, que rememorando os 25 anos da Campanha da Fraternidade de 1994, tem como tema: “A Família, como vai?”

— A celebração do Angelorum em família traz a proposta da crescente  necessidade de vivenciarmos a experiência de Jesus e de sua  palavra para conseguirmos vencer os desafios e dificuldades que encontramos no caminho, e assim compreendermos nosso papel como  evangelizadores na igreja, na família e na vida em comunidade, alertou o professor Fábio Cabo.

Para Gisele Martins, mãe da Paula Martins do 3º ano do Fundamental I, muito mais que uma festa com lazer, comida e diversão, o Angelorum em família é comunhão:

Só eu sei o quanto o Colégio Angelorum tem sido um alicerce para a minha filha e para a minha família. Agradeço muito a Deus por ter me guiado para o Angelorum.

Após a oração Gisele foi sorteada, pelo segundo ano consecutivo, e  ganhou um lindo terço.

 


-