Palestra Cáritas RJ - Ensino Médio

Ensino que agrega valor

A educação não tem sentido se não formar valores. Por esse motivo o Colégio Angelorum busca sempre promover palestras e debates que façam o aluno refletir sobre o mundo que o cerca. Hoje, dia 4 de abril, os alunos do 3º ano do Ensino Médio assistiram uma palestra impactante realizada pela Cáritas-RJ. Mireille Muluila, refugiada do Congo, na África, contou como e por que teve que largar tudo em sua terra natal e vir para o Brasil.

Ela ressaltou que a República Democrática do Congo é um país riquíssimo, um dos maiores da África:

— No Congo está 80% de todo o Coltan do mundo. Coltan é uma mistura de dois minerais: columbita e tantalita. Da columbita se extrai o nióbio e da tantalita, o tântalo. Esse minério tem grande importância na tecnologia de hoje para a fabricação de celulares, televisores e computador; 8% está no Brasil e os outros 12% nos demais países. Outra riqueza do Congo é o Cobalto, importante na fabricação das baterias. Juntos esses dois minérios atraem milícias, exploração e violência.

De acordo com Mireille, Apesar do nome República Democrática, no Congo não há democracia. As pessoas somem, morrem, não têm direito a manifestação, nem reivindicações. Muito emocionada ela contou que era bemsucedida em seu país, mas foi obrigada a largar casa, família, trabalho, profissão para não morrer. Formada em Relações Internacionais ela trabalhava em um projeto do governo de proteção às populações vulneráveis, mas se tornou vulnerável também.

Ao voltar para casa, depois de um dia de trabalho, Mireille se deparou com um cenário de guerra. Desde então se tornou uma refugiada.  Há quatro anos no Brasil Mireille Muluila revela que no Congo mulheres e crianças sofrem estupros e violações por causa da guerra. Este crime é usado como uma forma de impor o terror. Ninguém fala, ninguém enfrenta porque se fizerem morrem.

A presidente da Congregação de São João Batista no Brasil, irmã Antônia Ferreira Conceição, elogiou o trabalho de Mireille e ressaltou os ensinamentos do fundador da instituição, Santo Afonso:

— O trabalho que a Cáritas e a Mireille fazem com os refugiados é lindo, impactante, mas seria um sonho se não precisássemos dele. Já dizia Santo Afonso: a boa formação tem que contribuir para diminuir o sofrimento no mundo e impedir que o mal cresça. Vocês precisam ser e fazer a diferença, destacou irmã Antônia.

A Cáritas Brasileira é uma entidade de promoção e atuação social que trabalha na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural.


-